Borboletas, aranhas, cobras, corujas, jaguatirica, aves, tamanduás, além de outros animais, invadiram o Centro de Visitantes do Parque Estadual Rio Canoas, em Campos Novos. As espécies encontradas na Unidade de Conservação estão expostas na I Mostra de Biodiversidade promovida pelo Parque.

Os animais compartilham espa√ßo com esp√©cies vegetais. As amostras das √°rvores contam a hist√≥ria da √°rea do Parque.  Devido √† extra√ß√£o de madeira, a regi√£o perdeu boa parte de suas esp√©cies naturais, sendo dominadas por ex√≥ticas invasoras como o pinus. Em 2004, ap√≥s a transforma√ß√£o do local em Unidade de Conserva√ß√£o iniciou o trabalho de recupera√ß√£o das matas nativas com destaque para as arauc√°rias. Com a retirada e controle dos pinus, por exemplo, as esp√©cies pr√≥prias da regi√£o voltam a se desenvolver e a reinar com naturalidade pelo Parque.

Além dos exemplares de plantas e animais encontrados no local, é possível conferir a exposição de fotografias que mostra a diversidade de fauna, flora, recursos hídricos e a imensidão de paisagens cênicas reunidas na Unidade de Conservação.

Os visitantes podem aproveitar ainda para realizar algumas das trilhas e passar momentos √ļnicos de lazer e divers√£o em meio √† natureza. A princ√≠pio, o local oferece duas trilhas ecol√≥gicas: Trilha das √Āguas (4.400 metros de extens√£o) e a Trilha do Cemit√©rio (600 metros). Mas, j√° est√£o em fase de implanta√ß√£o outras duas, a Trilha do Mirante do Lago (12 mil metros de extens√£o) e a trilha do Lajeado do Roberto (4 mil metros de estrada + 3.400 metros) que tem como principal atra√ß√£o a cachoeira de mesmo nome.

De quarta-feira, 25 de setembro, a domingo, 29 de setembro, a Mostra deve receber cerca de 1 mil estudantes da regi√£o, al√©m da visita de moradores e turistas. O evento tem como objetivo aproximar a popula√ß√£o do Parque e fazer as pessoas entenderem que o meio ambiente √© de todos. ‚ÄúO Parque do Rio Canoas √© um espa√ßo p√ļblico, ele √© de todos n√≥s. Cada um pode contribuir para o √™xito desta Unidade de Conserva√ß√£o‚ÄĚ, destacou o gerente de √Āreas Naturais Protegidas do IMA, Aur√©lio Aguiar.

A I Mostra de Biodiversidade do Parque Estadual Rio Canoas é promovida pelo Governo de Santa Catarina, por meio do Instituto do Meio Ambiente (IMA), e pelo Grimpeiro, Oscip co-gestora da Unidade, e tem patrocínio da Enercan e da CTG Brasil.

Programação

Durante os dias de evento acontecer√£o as seguintes exposi√ß√Ķes:

  • ‚ÄĘ Exposi√ß√£o da I Mostra da Biodiversidade do Parque Estadual Rio Canoas, atrav√©s de totens interativos representando toda a biodiversidade de fauna, flora, recursos h√≠dricos e paisagens c√™nicas;

  • ‚ÄĘ Exposi√ß√£o dos melhores registros de fauna, pelas c√Ęmeras de monitoramento do Parque Estadual Rio Canoas;
  • ‚ÄĘ Exposi√ß√£o dos recursos h√≠dricos que fazem parte das mais lindas paisagens do Estado de Santa Catarina;
  • ‚ÄĘ Exposi√ß√£o de animais taxidermizados e demais materiais biol√≥gicos, pelo Curso de Ci√™ncias Biol√≥gicas da UNOESC de Joa√ßaba;
  • ‚ÄĘ Exposi√ß√£o de plantas, exsicatas e troncos, demonstrando os est√°gios sucessionais da forma√ß√£o florestal da Unidade de Conserva√ß√£o.

O Parque

O Parque Estadual Rio Canoas (PAERC), criado pelo Decreto n¬ļ 1.871, de 27 de maio de 2004, localiza-se no munic√≠pio de Campos Novos. √Č uma unidade de Conserva√ß√£o da Floresta Ombr√≥fila Mista ou Floresta de Arauc√°ria. A √°rea de 1.133,25 hectares foi adquirida pela Campos Novos Energia S.A. - Enercan e doada ao Governo do Estado de Santa Catarina como compensa√ß√£o ambiental pelo aproveitamento hidrel√©trico de Campos Novos na Bacia Hidrogr√°fica do Rio Canoas.

Boa parte das riquezas naturais de Santa Catarina est√° abrigada nessa √°rea. Pertencente ao bioma Mata Atl√Ęntica, esta Unidade de Conserva√ß√£o tem a finalidade de proteger a biodiversidade da Floresta Ombr√≥fila Mista (Floresta de Arauc√°ria), formada por arauc√°ria (Araucaria angustifolia), xaxim (Dicksoniasellowiana), imbuia (Ocotea porosa), cedro (Cedrelafissilis) e demais esp√©cies arb√≥reas.

Serve de abrigo para diversas esp√©cies da fauna, desde cerv√≠deos (Mazama sp.) a felinos, dentre eles o gato-maracaj√° (Leopardus wiedii), gato-mourisco (Puma yagouaroundi) e a on√ßa-parda (Puma concolor). Esp√©cies que fazem parte de uma paisagem exuberante, formada por pared√Ķes rochosos e c√Ęnions, onde se predomina a presen√ßa de cactos, como o Ora-pro-n√≥bis (Notocactus linkii).

Infraestrutura

O Parque conta com infraestrutura para visita√ß√£o, al√©m de educa√ß√£o ambiental e outras atividades em meio √† natureza. 

A princ√≠pio, o local oferece duas trilhas ecol√≥gicas: Trilha das √Āguas (4.400 metros de extens√£o) e a Trilha do Cemit√©rio (600 metros). Mas, j√° est√£o em fase de implanta√ß√£o outras duas, a Trilha do Mirante do Lago (12 mil metros de extens√£o) e a trilha do Lajeado do Roberto (4 mil metros de estrada + 3.400 metros) que tem como principal atra√ß√£o a cachoeira de mesmo nome.

O Parque estar√° aberto para visita√ß√£o de quarta-feira a sexta-feira, de 9h √†s 17h, e aos s√°bados e domingos das 13h √†s 17h. Para percorrer as trilhas os visitantes precisam do acompanhamento e orienta√ß√£o de guias. Grupos maiores, como escolas, universidades e demais organiza√ß√Ķes, √© necess√°rio agendamento pr√©vio.

O Parque √© administrado pelo Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), com cogest√£o da OSCIP (Organiza√ß√£o da Sociedade Civil de Interesse P√ļblico) Grimpeiro. Para maiores informa√ß√Ķes basta entrar em contato pelo telefone (49) 99836-4969 e/ou pelo e-mail grimpeiro.paerc@gmail.com.br.